07 fevereiro 2017

Resenha: As Lendas de Yelena Zaltana 1 - Estudos sobre Veneno



Editora: Harlequin
Autora: Maria V. Snyder
Páginas: 414

"Apontei para a comprida lâmina pendurada na parede. O sangue vermelho reluzia sob a luz do lampião. Após três semanas morando na suíte de Valek, ele ainda não secara.

Valek riu.

- Aquela foi a faca que usei para matar o rei. Ele era um mago. Quando sua magia não conseguiu impedir que eu enterrasse aquela faca no seu coração, ele me amaldiçoou com seu último suspiro. Foi um tanto quanto melodramático. Ele desejou que a culpa por sua morte me assombrasse e que o seu sangue manchasse as minhas mãos para sempre. Com minha peculiar imunidade à magia, a maldição afetou a faca em vez de mim. - Valek olhou pensativamente para a arma na parede. - Foi uma pena perder minha faca favorita, mas ela deu um belo troféu." (pg. 199)



Como falar de Estudos sobre Veneno sem parecer fangirl, eu pergunto a vocês? Praticamente impossível.

O "universo", ou melhor, país, é Ixia. Ixia recentemente - menos de uma geração, embora eu não lembre exatamente há quantos anos - passou por uma revolução liderada pelo Comandante Ambrose contra os magos abusivos que a governavam. Em consequência, toda a família real e todos os possuidores de magia foram mortos e tornados ilegais em Ixia, entre outras coitas.

Comandante Ambrose tornou-se o líder do país e de certa forma aplica uma espécie de socialismo no país, tornou as mulheres politicamente iguais aos homens (ao menos dá-se a entender que esse não era o caso antes) e, aparentemente, as coisas estão indo bem para a população no geral. Entretanto, como já falei, magos são ilegais, e qualquer assassinato é condenado com a morte, sem nenhum tipo de porém ou atenuante, pela lei do Comandante. Entretanto, ao longo do livro, percebemos que Valek, amigo do comandante, imune à magia, espião, assassino e segundo em comando (por assim se dizer) tenta servir como contraponto às leis implacáveis do comandante, especialmente a que se refere à execução para qualquer assassino.

É nesse cenário, nesse governo que está se tornando cada vez mais estável, que temos a nossa personagem principal, Yelena. Yelena matou um homem chamado Reyad em defesa própria, e está aprisionada esperando a sua vez de ser executada. Até que o provador de comida do Comandante morre e ela, como a próxima condenada a ser executada, recebe a oferta de tal trabalho. E ela aceita, claro. Mesmo que esconder que ela tem magia não seja das coisas mais fáceis.

Valek é quem treina Yelena a forma correta de provar bebidas e comidas para identificar venenos pelo cheiro e pelo sabor: saber qual o veneno e onde está pode ajudar a descobrir o responsável, além de aumentar as chances de Yelena viver por um bom tempo como provadora de comida - nas palavras de Valek, "Não tenho tempo nem paciência para treinar outro provador". Ao longo da história e de Yelena demonstrar ser confiável, Valek acaba por pedir ajuda dela em um caso onde deve interpretar determinado papel, e à partir disso ela conhece sua futura mentora em magia e acaba por desenvolver amizade com dois soldados, Ari e Janco, que a ensinam a lutar com cajado.

O livro continua a se desenvolver à partir disso e a entremear o passado de Yelena, em específico o orfanato onde ela cresceu até matar Reyad e ser presa e o que exatamente tentavam fazer com ela e as outras crianças - vou adiantar que envolve magia. A história é muito bem construída, a narrativa em primeira pessoa combina com o que está sendo contado e é bem vívida com acontecimentos, cenários e pessoas, trazendo todos à vida diante de nossos olhos. É um livro muito gostoso de ler que não deixa nada a dever à outras fantasias mais consagradas.

Os personagens - Yelena, Valek, Ambrose, etc - são bem construídos, é possível perceber facilmente como são únicos - Ambrose é sisudo, focado, implacável, não leva desaforo, mete medo, enquanto Valek tem uma certa leveza, sem deixar de ser focado e implacável e com uma tremenda inteligência, e etc etc etc - além de serem todos de certa forma apaixonantes. Aliás, a trama envolvendo o passado do comandante é bem desenvolvida de tal forma que até assusta! Foi algo que gostei muito, descobrir o passado dele!

As relações entre os personagens também são muito bem feitas; Maria V. Snyder acrescentou romance entre Yelena e Valek sem deixar esse romance tomar lugar do clímax real relacionado às tramas políticas e mágicas, sem transformar Yelena numa adulta que quando se trata do cara vira uma adolescente sem controle, sem tornar chato. É muito bem equilibrado, e acho que é uma das coisas que mais gosto em quesito de construção da história, especialmente porque ao mesmo tempo que esse romance é secundário, ele importa para como as coisas se resolvem no final.

O universo apresentado também é muito bem construído, embora o primeiro livro dê apenas um gostinho do todo, por abordar apenas Ixia. Mas o quesito da magia, como é demonstrado que ela pode ser usada para o bem ou para o mal e que isso depende apenas de quem a usa, isso ficou bem destacado.

Num todo, é um livro que eu gosto muito e que recomendo totalmente. É uma fantasia bem escrita e que nada deve aos autores mais famosos.

Aliás, para quem estiver imaginando: apesar da editora, normalmente conhecida por livros eróticos e tals, o livro não tem erotismo. Necas. Zero. Estou notificando para o caso daqueles que não gostam de erótico :)


Classificação Final: