06 fevereiro 2015

Resenha: Mistborn Nascidos da Bruma - O Império Final

Editora: LeYa
Autor: Brandon Sanderson (Bem-vinda à Igreja Cosmérica, Gabrielle ê_e )
Páginas: 607


"- Mas - Brisa disse, parecendo confuso -, Kelsier, você odeia nobres.

- Este é diferente - Kelsier respondeu com um sorriso astuto.

A gangue estudou Kelsier. Não gostavam da ideia de trabalhar com um nobre; Vin podia perceber isso com clareza. E provavelmente, não fazia diferença que Renoux fosse tão poderoso.

De repente, Brisa gargalhou. Reclinou-se em sua cadeira, tomando o resto de seu vinho." (Pg. 125)

E leiam pra saber porque Brisa gargalhou, porque eu não vou contar. xD

Bem... Como falar de Mistborn? Não é fácil. Fico morrendo de medo de dar spoilers e acabar estragando a leitura.

O mundo de Mistborn é dividido, basicamente, em nobres e skaa, sendo os skaa os camponeses, por assim se dizer. Entre os nobres, existem os Brumosos e os Nascidos da Bruma (de onde o nome da saga vem), pessoas com capacidades alomânticas, uma espécia de magia. Vou deixar a alomancia em si para vocês descobrirem durante o livro, porque é incrivelmente divertido e interessante ler as explicações do Kelsier sobre. O Imperador é o Senhor Soberano, imortal, mega-blaster-poderoso que  institucionalizou uma religião a ser seguida, em que ele é o único deus - sim, o cara se acha a última Coca-Cola no deserto - e proibiu a existência de mestiços entre nobres e skaa.

Bem, a proibição tá lá, mas existem os tais mestiços. Kelsier e seu bando entre eles. E o que Kelsier quer? Acabar com o Império do Senhor Soberano. Mais especificamente, com o Senhor Supremo.

Kelsier, um Nascido da Bruma, é um dos melhores personagens que já vi. A paixão dele em sua cruzada contra o Senhor Soberano, e o quanto se dedica à isso, o tornam... Memorável. Vin, a Nascida da Bruma que ele descobre no livro (e... Inferno. Isso é meio-spoiler) e treina... É outra personagem incrível e memorável no seu campo. A curiosidade dela, e como ela acaba por se envolver no plano de Kelsier... Te lovu, Vin S2. A história pessoal de cada um os torna quem são, e são histórias muito bem construídas. As dos outros personagens também, mas a deles recebe maior destaque.

Os outros personagens, os companheiros Brumosos de Kelsier (leiam pra descobrir a diferença de Brumoso para Nascido da Bruma xD) também são ótimos. Únicos em seus próprios campos. (Inclusive o Brisa, que pros Goianos tem nome de mulher. É. Brisa é um nome feminino comum aqui onde vivo. Eu não tinha reparado, até um amigo para o qual emprestei o livro e estou tentando converter para a Igreja Cosmérica notou e comentou comigo xD) E o nobre que Vin conhece ao longo da execução dos planos para derrubar o Senhor Soberano, Elend, também atrai a atenção. É aquele nobre que vai contra as expectativas, sabe. Um bom personagem.

O Império Final, mais especificamente Luthadel, a capital do Império e onde a maior parte da história se passa, é um lugar descrito do jeito certo para ser imaginado. É chocante, mas fácil, imaginar um lugar em que as plantas não são mais verdes, entre outras coisas, e aqui entra porque o Senhor Soberano é o Senhor Soberano, e não conto porque é muito melhor ler sobre, e ficar imaginando porque afinal o mundo é desse jeito se ele fez o que fez. Sanderson me surpreendeu com essas partes sobre as plantas não serem mais verdes. Sério. É um mundo tremendamente bem construído, assim como o sistema da alomancia e o outro sistema "mágico" que existe. (e que não vou contar porque é muito melhor ler sobre o tal. Além disso acabaria tendo de falar sobre outro personagem e sobre mais coisas do tipo "Eu mato" que o Senhor Soberano aprontou).

A narração do Sanderson é detalhada, mas não cansativa. O cara merece um prêmio por isso, porque não é fácil. E o melhor: além de não ser cansativa, também nos faz literalmente mergulhar na história; já vi livros que não conseguiram isso, em que me senti desconectada de tudo que estava acontecendo. A revisão da LeYa também está de parabéns: não lembro ou reparei em nenhum erro muito "WTF?", assim como a diagramação.

A capa... A capa S2. Kelsier e os Inquisidores de Aço do Senhor Supremo lutando, com Kelsier usando a capa de Nascido da Bruma... Meu Deus. Eu amo essa capa S2. Parabéns à Rico Bacellar.

E o final... Quando Vin descobre o que descobre... Meu Deus. Meu queixo foi parar no chão. Sério. Foi tipo... Tipo... Ah, leiam.

PS: Sanderson me paga por trucidar meu coração do jeito que trucidou mais ou menos na metade do livro... ç-ç

Classificação final: