05 junho 2017

Caco de Vidro 1 - Terra de Vidro: Prelúdio

“É um fato conhecido que a Guerra Arcana deixou diversas marcas espalhadas por Rosean. A biblioteca dos Primeiros Reflexos de Silvagenis se tornou inacessível, os Clãs do Fogo se fecharam ainda mais aos não-sianens, barreiras que protegiam cidades foram destruídas e tais cidades, invadidas e destruídas por seres do Espelho.

Mas nenhuma dessas merece tanto destaque quanto o que aconteceu com o que, antes da Guerra Arcana, era chamado de Planície Celeste, em Vidro: o único lugar até hoje onde as cerulines eram encontradas, flores únicas, capaz es de armazenar metais e de conduzir e armazenar éter e com vida espetacularmente longa. Vidro as plantava e exportava, e era normal que todo mago possuísse ao menos uma em algum momento.

E então o Protetorado do Salgueiro usou um encanto até hoje desconhecida sobre a região e a transformou nas Planícies Vazias. Nada cresce ali, com exceção de filhotes de Damas e Senhores. E as cerulines desapareceram: uma planta resistente ao tempo e às intempéries uma vez crescida, mas incapaz de crescer em outros lugares.

Alguns dizem que tal magia nunca se dissipou totalmente. Que podem sentir o éter se revolvendo como milhares de redemoinhos no local. Se é verdade ou não, é outra história. O fato é que as Planícies Vazias são um lembrete eterno do que pode acontecer se não tomarmos cuidado com a magia.”

Introdução de "A Guerra Arcana" Giuden Yif'Rehm, Escravo-Historiador da Corte de Ulier