05 novembro 2014

Opinião - Sobre Mulheres Fortes, Heroínas e Vilãs

Faz tempo que venho pensando nisso, quando vejo personagens em livros e filmes afora e pessoas argumentando que temos falta de mulheres fortes e independentes em ambos (sendo que "forte e independente" é um conceito que pode variar muito, dependendo do mundo em que a personagem está inserida), alegando que as heroínas são apenas namorada do mocinho e etc.

Mas não vejo ninguém argumentando quanto às vilãs, tão estereotipadas quanto. Que foi, mulher não pode ser uma vilã tão cruel e com objetivos tão escusos quanto Sauron de Senhor dos Anéis, ou tão dominadoras e senhoras de um império quando o Senhor Soberano de Mistborn? Mulher agora é um ser santificado? É raiva por na Bíblia, Torá e Nobre Alcorão ela ser descrita como a culpada pela expulsão do homem do Paraíso? Gente, mulher ainda pertence à espécie humana, tão sujeita à cometer erros quanto o homem, e, portanto, com tanta capacidade para se tornar vilã quanto.



Que fique claro, isso que estou escrevendo é resultado do que costumo ver que é escrito e divulgado nas redes sociais. Não, eu não concordo que é legal a visão estereotipada da mulher como um todo de ser extremamente sensualizada, especialmente nas HQs e games (embora também acredite que exista muito mimimi porque o homem passa pelo mesmo mas não vejo ninguém reclamando também, e justamente por causa disso estou num nível extremo de "dane-se" quanto à isso: se ela tem motivações inteligentes e é forte, pouco me importa como ela se veste ou seu tipo físico), mas o que vejo é o povo reclamando das mocinhas, não das vilãs.

As vilãs que costumamos ver (quando as vemos) são no "melhor" estilo Rede Globo: querem separar o mocinho da mocinha pra ficar com ele. Ou querem se vingar da mocinha que roubou o namorado (ou similar). Ou tem inveja da mocinha. Ou quer o dinheiro do mocinho. Ou passou por uma lavagem cerebral. Ou é agente dupla... Etc etc. Nem mesmo minha Gnoma psicótica Adriane escapa, admito. E o que é tudo isso? O estereótipo de que a mulher é: influenciável, interesseira, vaidosa ao extremo, vingativa e invejosa para com outras mulheres... São poucas que escapam disso.

Na própria mitologia grega é observável isso. Alguém já parou pra contar a quantidade de mulheres que Hera perseguiu por ciúmes, porque Zeus se interessou/dormiu com as tais mortais? A quantidade de mulheres que as deusas gregas no geral, em especial Afrodite, perseguiram porque eram muito belas, alegadamente ou porque alguém ou a própria se alegou mais bela que alguma delas ou que as Ninfas? (Cassiopeia, a mãe de Andrômeda, alegou-se mais bela que as Ninfas; em outras versões alegou que a filha era mais bela) Nem mesmo minha amada Medeia escapa: ela fez o que fez contra Teseu, podendo ser considerada uma anti-heroína no processo, ao invés de vilã, por ciúmes, por ter sido trocada.

No final, são poucas as vilãs de respeito, que fazem o que fazem por querer ou por serem gananciosas sem serem interesseiras, invejosas de algo que não seja a beleza/sucesso de outra mulher (geralmente a mocinha) etc. E quando escapam disso, o que elas geralmente são? Bruxas no melhor estilo daquele filme da convenção das Bruxas com o menino transformado em rato.

(SPOILER Roda do Tempo): Nem mesmo a própria Lanfear, a poderosa e independente Abandonada de A Roda do Tempo, está escapando disso até onde li: até o terceiro livro, O Dragão Renascido, a principal motivação dela é conseguir Rand, o dito Dragão Renascido, reencarnação de Lews Therin Fratricida, pra ela, . Me diz: de que adianta todas aquelas poderosas e independentes Aes Sedai quando a vilã de maior importância é desse jeito? (FIM DO SPOILER)

Matriarca Benezia, de Mass Effect, começou com um objetivo nobre e terminou como vilã por passar por uma lavagem cerebral. Se me lembro bem, a própria Morgana Le Fay, em algumas versões do Ciclo Arturiano, não escapa: ela quer o Rei Artur para si. Regina, de Once Upon a Time, até onde vi, tem partes em que ela vai muito bem, obrigada, mas em outras ela entra muito nesse estereótipo. A vilã do livro "Para Sempre", de Alyson Nöel (maior perda de tempo na minha vida), é forte e pode ser considerada independente, mas vive correndo atrás do ex, que quer a personagem principal do livro. Pode um trem desses? De que adianta a tal ser imortal e super-forte e etc, se continua correndo atrás do MESMO CARA IDIOTA A VIDA INTEIRA?!

As vilãs de respeito que consigo me lembrar são: Atena, quando a Medusa profana o seu templo ao dormir com Poseidon lá dentro; Éris, que jogou o Pomo da Discórdia no meio do jantar dos deuses de raiva por não ter sido convidada, o que culminou na Guerra de Troia; Skadi, a giganta de gelo que queria vingança por Thor ter matado seu pai; Cruela Devil, de 101 Dálmatas, que queria um estúpido casaco novo de pele; Bellatrix Lestrange, de Harry Potter, que só queria tocar o terror; Gaia, de Heróis do Olimpo, que só quer acabar com a raça humana e com os Olímpicos; Rainha Vermelha, de O Lado Mais Sombrio, que quer dominar totalmente o País das Maravilhas; Madre Superiora Mohiam, de O Messias de Duna, que quer acabar com Paul Atreides/Muad'Dib e, pode-se dizer, desmantelar o seu império; Feiticeira Branca, de Nárnia (Me esqueci seu nome real, sorry); a Dama, de Crônicas da Companhia Negra, que quer dominar o mundo no lugar de seu marido, ainda adormecido; Opala Koboi, de Artemis Fowl, que não suporta não ser a mais inteligente e quer dominar todo o Povo das Fadas (além de vingança contra Artemis Fowl); a Knight-Commander dos Templários em Dragon Age 2, Meredith, obcecada com destruir todos os Magos de Sangue; a vilã do livro O Guardião, de Daniel Polansky, que eu esqueci o nome, revelada apenas no final do livro; as Princesas Daédricas do Oblivion, do mundo de The Elder Scrolls, que apenas se importam com o próprio poder (Vaermina e Boethiah, que eu me lembre no momento; Meridia e Azura não se encaixam no termo "vilã"); Kaileena, de Prince of Persia Warrior Within, se é que posso considerá-la uma vilã depois de todas as conversas na Prince of Persia Brasil.

E talvez a vilã de Child of Light... Um enorme talvez.

16 vilãs no total, de um monte de livros, filmes e HQs que lá li e assisti e games que já joguei.

As mocinhas fortes e independentes de hoje em dia possuem motivações muito interessantes. Entretanto, as vilãs fortes e independentes, QUANDO temos vilãs, ainda estão com motivações muito estereotipadas num todo.

Aí eu pergunto: adianta termos uma vilã poder ser considerada forte e independente em suas ações, se as motivações dela são tão fracas?


POR MAIS VILÃS COM MOTIVAÇÕES INTELIGENTES! u_u


PS: Se não concorda com meu ponto de vista/quer acrescentar mais, senta aí, manda um comentário e bora conversar mais sobre o assunto ;D

PS2: Não falei de nenhuma personagem do Martin, porque nenhuma delas pode ser caracterizada exatamente como vilã ou mocinha.