25 outubro 2012

Resenha: Livro Interligados - Aden Stone e a Batalha Contra as Sombras



A maioria das pessoas de 16 anos de idade têm amigos. Aden Stone tem quatro almas humanas que vivem dentro dele. Um pode viajar no tempo. Um pode levantar os mortos. Um pode prever o futuro. E outro pode possuir outro humano. Todo mundo pensa que ele é louco, essa é a razão pela qual ele passou sua vida inteira entre instituições para doentes mentais e reformatórios. Tudo isso está prestes a mudar. Durante meses Aden tem tido visões de uma menina bonita – uma moça que carrega segredos antigos. Uma menina que quer salvá-lo ou destruí-lo.

Aden Stone e a Batalha Contra as Sombras - Interligados, Livro 1 - Gena Showalter


(Sinopse do Skoob xD)





Antes de tudo: gente, eu sou a Mary Ann! Não é possível! A Mary Ann só pode ser uma versão minha de outra dimensão! Posso não ter um plano de quinze anos e ser preguiçosa, mas em todo o resto (ok... quase todo o resto) eu sou igual à ela. Tipo, não tenho um namorado idiota nem encontrei um Lobisomem TDB ainda, mas eu sou a Mary Ann. Isso não vai sair da minha cabeça e ponto.

Enfim...
É complicado fazer uma resenha decente sem soltar spoilers monstruosos...

Resumindo minha “relação” com Aden: Caleb, sai desse corpo que não te pertence e vemnimim arranja outro corpo. O mesmo vale para Elijah e Julian. E Eve, sua linda! Mas, afinal, era preciso uma mente feminina pra botar ordem na coisa. Mas, sério, gente, o Aden é muito dez, gostei dele, tipo, conversando “sozinho” com as quatro almas dentro dele, mas o Caleb e o Elijah simplesmente são os meus favoritos!  Caleb é o melhor! (oia o ser aqui caindo pro lado dos cafajestes... ¬¬).

Riley, o Lobisomem, é... É... *olha para os próprios personagens Lobisomens* Melhor eu me abster de comentar se não quiser ser apedrejada/atacada/assediada/whatever...

Mary Ann é uma fofa! Eu nunca entendia como ela podia namorar um cara como o Tucker, até uma cena lá que fiquei foi com pena dele... Tipo... Ele não tem culpa da própria ascendência... E também morri de pena da Penny... Ela pode ser “vadia” (Chris: Me chamou? Tenshi: Não, criatura aprendiz de Afrodite... ¬¬), mas ela não merecia. No começo até julguei ela, mas quando apareceu a parte do Tucker... Cara, não a culpo. Mesmo.

E Victoria, a princesa-Vampira... Gente, ela é tãããããoooooo fofa ao meu ver! *-* O relacionamento dela com o Aden é algo tão... Tão... Cara, não sei especificar... No começo até lembrava um tiquinho Crepúsculo (Vampiro com medo de morder o humano, prazer xD), mas a coisa foi por um caminho completamente diferente. Tipo... Menos lenga-lenga. E o motivo dela tentar mantê-lo afastado também é muito bom, venhamos e convenhamos, considerando quem é o pai dela... Sem contar as especificações nos Vampiros, tipo sol, sangue e transformação. Gostei.

Embora a Juliana Arruda, de Pantalon, provavelmente vai xingar a Gena Showalter pela forma como fez o Elfos, as caracterizações de cada raça ficaram muito boas. Sério. Amei os Gnomos carnívoros! Por que cargas d’água não fiz Adriane assim?! (Stacy olha para Tenshi sombriamente... Tenshi: Brincadeirinha... o.o’). E ameiameiamei as Bruxas! Quero logo a reunião delas! *-* E quero saber como as Fadas ficaram... Ela ainda não apareceram t.t

Além, claro, de descobrir qual exatamente é a ligação entre Aden e Mary Ann... Tem algo ali... Algo relacionado com o porque desse bando todo mencionado apareceu na cidadezinha lá...

Amei a forma como a trama foi amarrada. Amei a cena do Aden lutando contra os mortos no cemitério no começo do livro. Amei tudo.

Interligados é uma leitura deliciosa, apesar de alguns poucos erros de digitação ou tradução, que deixam um trecho ou outro meio confusos, mas dá pra relevar, de tão rica que é a trama.

Leiam. Não vão se arrepender.

E eu tenho de achar o segundo volume por um preço bom logo...

Syba manda beijos!