03 agosto 2012

Resenhas: Tara Duncan na Armadilha de Magíster; Trilogia do Mago Negro: O Clã dos Magos

Yooooo, people!

Pois é, vamos lá, tenho zilhões de coisa pra fazer, principalmente porque parece que a greve vai acabar xD E eu tenho dois trabalhos pra preparar, mas paciência nenhuma... Oh shit. Alguém tem ideias do que fazer para ganhar paciência para fazer dois trabalhos chatos?

Bem começando com a resenha de Tara Duncan na Armadilha de Magíster:



Na primeira vez que vi o livro, não me atraiu muito, mais por causa da frase na capa que diz “A irmãzinha francesa (ou algo assim) de Harry Potter”. Fiquei muito “WTF?”, até que vi o livro à dez reais nas minhas andanças por seções de livros em supermercados – apesar da falta de variedade, acho livros legais em promoção por lá... Pena que a trilogia Maze Runner não é uma dessas, estou louca pra lê-los! Enfim, munida de coragem e cara de pau, comprei o livro e comecei a ler.

E não consegui largar nem por um minuto!

Sério. A autora não “criou” um mundo paralelo... Ela criou outro planeta, e isso é que foi o maior encanto, na minha opinião!

Tara é a herdeira do Império que-eu-esqueci-o-nome. A Imperatriz é sua tia, e sua mãe a cunhada. Não conhecemos seu pai: tudo que sabemos é que ele já morreu, e era o antigo Imperador (ou algo assim, afinal, em Tara Duncan Vampiros são Vampirus e Lobisomens são Loboshomens). Sua mãe aparece poucas vezes, mas são vezes memoráveis em seu estilo “não sei porque até mesmo Dragões e o arqui-inimigo da minha filha se apaixonam por mim”. Sério, eu não estou brincando.

Outra coisa legal foi a explicação de que Vampirus e todo o resto da cambada são “aliens” de outros planetas, sem ser a Terra, o OutroMundo e o planeta-de-nome-longo-e-complicado que é o planeta do Dragões, que são, atualmente, o maior império da galáxia. Só que foram expulsos pelos demônios, seres de uma dimensão paralela que só não conquistaram todos os planetas dessa nossa galaxiazinha por causa dos Dragões.

E a história gira em torno dos artefatos que eles deixaram aqui (Calcinha demoníaca... Meu Deus, vou rir o resto da vida por causa dessa... xD).

No começo, a gente se sente, literalmente, como se tivesse chegado numa conversa no meio dela, e ninguém se importou de explicar o assunto. Isso porque a Leya inventou de começar a publicar à partir do sexto livro, pelo que descobri agora. E a gente continua sem saber direito os fatos anteriores, só entende que aconteceram... Apesar disso, dá pra se ter uma ideia razoável das coisas que aconteceram e (pelo menos eu) entender mais ou menos toda a história. Mais ou menos. Ainda tem coisas que boiamos e muito.

Os Elfos e os Trols também são supimpas, e sem comentários sobre os Vampirus! Embora toda a história com os Bichos de Estimação me lembre um poucos os Demons de Fronteiras do Universo xD

Mas, enfim... Robin, seu Elfo lindo e sexy! e que a Tara não leia isso.

Ah, sim! A cena que ela acidentalmente leva o PALÁCIO de um reino-aliado-ao-império-da-tia pra um lugar completamente diferente do continente também é ótima!

“Eu só... Eu só queria ver meu namorado...” É mais ou menos isso que ela fala. Eu literalmente rachei de rir na cena.

Enfim, o livro, com algumas pitadas de tristeza e drama, me fez rir muito, porque a autora realmente sabe colocar humor na medida certa pra parecer um drama adolescente xD.

Mas eu quero descobrir o que acontece nos outros cinco livros, mas não sei francês, então... Ferrou u.u

Apesar dessa história de ser o sexto livro, é bem legal e divertido.

Indo para o segundo livro... O Clã dos Magos, volume 1 da Trilogia do Mago Negro ^^

Então... Comprei o livro com o dinheiro que ganhei de aniversário. Enfim, a diagramação dele é do tipo que aproveita o espaço, mas, apesar disso, a escrita é tão fluída que quando percebi, estava lendo o epílogo *chora*

É difícil realmente comentar sobre o livro sem dar spoilers...

Tipo... Kyralia realmente é quase como uma cidade dessas que vivemos hoje, com diferença que tem um ar mais medieval... E como a história toda começa... Caramba! E a política por detrás dos Magos tentando encontrar Sonea antes que algo ruim aconteça com ela devido à falta de treinamento, com os Ladrões querendo tê-la como uma ferramenta... Meu Deus, são bombas demais até Sonea ser encontrada e levada para o Clã! Tinha hora que eu ficava realmente com os nervos à flor da pele!

E então, ela chegou ao clã. Agora não me lembro o nome dos Magos que disputam pela oportunidade de serem seus mestres, mas, caramba! A disputa é realmente ferrada! E se não fosse por seu amigo (que eu também não lembro o nome agora... Desgraça, a Faculdade acabou com o espaço para personagens de livros na minha cabeça, ando esquecida demais deles T-T) e pelo líder do Clã, Sonea realmente tinha se ferrado. Mas o final da grande “revelação” sobre quem é o Mago Negro que dá nome à Trilogia... Caramba. Eu quero os próximos livros logo.

Recomendo e muito O Clã dos Magos. Não vou falar mais porque realmente é difícil fazê-lo sem dar spoilers T-T

Beijos de Fadas!