24 junho 2011

Quote: Cena do Capítulo 36

Eu não resisto! Escrevi essa cena num momento que a inspiração me fez uma visita e eu tenho de compartilhá-la e pedir opiniões de onde posso melhorar... Ok, a cena não está na integra, mas com essa parte já dá pra dar umas dicas de onde melhorar... u.u

Mas, ainda assim, os posts normais só voltarão quando eu voltar de viagem... Tenho de dormir, específica amanhã e sábado de manhã, que saco -.-

Porque, em algum momento, eu tinha de externar o quão profunda é a ligação entre Stacy e Rashne...

Mas nenhum deles seria o suficiente para aplacar toda a dor que me consumia de dentro pra fora e de fora pra dentro, física e mentalmente, até o ponto em que se encontrariam e só haveria dor dentro de mim.


Eu já teria me consumido em dor se não fosse por Rashne ali, do meu lado, com sua aura de paz pedindo permissão para entrar e expulsar todo o mal que preenchia meu ser, toda a dor que queria se tornar soberana onde só devia haver paz e tranqüilidade e felicidade e toda a sorte de sentimentos bons.

Eu notei que aquele laço que nos unia, de algum jeito, era mais forte que amor. Porque não podia ser apenas amor. Tinha de ser algo sagrado e sublime a ponto de me fazer sentir tão completa apenas com a sua presença. Algo tão sagrado e tão sublime que me fazia ter certeza que nunca fiz a escolha errada ao empurrar Sammuel para Hadassa e que não havia outros motivos para que eu tivesse invadido justamente o sonho de Rashne e ter uma visão com ele que não fosse para ter certeza de que éramos feitos um para o outro.

Era um laço sagrado que nos unia, sem dúvida alguma.

Naquele instante, em que todas essas considerações passaram por minha mente, quando ele estava enxaguando meu cabelo com cuidado para não cair em meus olhos, pude ver o fio da Teia que ligava o meu coração e o de Rashne. E ele também viu. Surpreendeu-se por um momento, mas logo ergueu o olhar da Teia para meus olhos.

E sorrimos ao mesmo tempo.

Meu coração martelava em meus ouvidos, enquanto eu colocava minha mão ensopada no peito esquerdo dele. E o quanto nossa união era profunda ficou ainda mais evidente.

Senti o quanto seu coração estava tão acelerado como o meu, e batiam no mesmo ritmo. Nossas respirações estavam no mesmo ritmo. E quase como uma aparição, o colar dele se completou por um instante, e tenho certeza que o meu também se completou.

Um círculo perfeito de safira, com nossos nomes gravados no dourado. E a safira virou um rubi que começou a pulsar no mesmo ritmo de nossos corações.

Falem a verdade e quero opiniões sinceras: Não conseguiu externar o quão profundo é o sentimento que une os dois? *-*

Beijos de Fadas!